JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.

Qual é a responsabilidade do síndico em caso de incêndio?

Solicite um Orçamento! É gratuito, podemos ajudar!
Ligue agora (61) 99625-7813 (com WhatsApp)
responsabilidade

A responsabilidade do síndico de um condomínio residencial ou comercial vai além de gerenciar contas, recursos humanos e reparos nas instalações. Zelar pela segurança dos condôminos também é um dever. Isso porque, em caso de acidentes, especialmente se houver danos materiais ou físicos, as obrigações pelo cargo podem ser cobradas legalmente na justiça.

A responsabilidade civil e criminal do síndico é uma das mais importantes atribuições do gestor, seja ele profissional ou escolhido em assembleia, e está amparada no artigo 1.348 do Código Civil. De acordo com a legislação, a responsabilidade civil será conferida ao gestor quando ele não cumprir adequadamente sua função, ocasionando prejuízos aos condôminos ou a terceiros. Já a responsabilidade criminal acontece quando esta falta de competência for além da omissão e for entendida como uma prática criminosa ou uma contravenção.

Neste artigo vamos falar especificamente da responsabilidade do síndico em caso de incêndio e como ele poderá ser cobrado nesta situação. Como a função é comumente ocupada por não-profissionais, é importante que quem assuma o cargo entenda a dimensão de gerenciar patrimônios e zelar pelo bem-estar de um grande número de pessoas.

Sistema de alarme e detecção de incêndio

O inciso IX do artigo 1.348 que citamos acima, diz que cabe ao síndico realizar o seguro da edificação, contra o risco de incêndio ou destruição, total ou parcial. Porém, para efetivar o seguro, os gestores precisam adequar o prédio às normas da NBR 17240, que trata do projeto, instalação, manutenção e testes em sistemas de detecção de incêndio. Isso porque, as seguradoras estão cada vez mais rigorosas para contratação de apólices para edificações que não tenham o laudo de funcionamento do sistema em dia.

Antes de iniciar a instalação de equipamentos de forma aleatória, o síndico deve aprovar o projeto no Corpo de Bombeiros do seu município. Após isso, ele também deve fazer manutenções periódicas, executada por técnicos habilitados e treinados, que irão atestar todos os anos o bom estado dos dispositivos de segurança. Assim, o correto funcionamento do sistema de alarme de incêndio é de responsabilidade direta dos administradores dos edifícios.

O sistema é composto por alguns itens, que funcionam em conjunto na detecção e sinalização de fumaça e fogo. Os principais equipamentos são:

  • Central de alarme;
  • Acionadores manuais;
  • Detectores e sinalizadores;
  • Hidrantes;
  • Mangueiras;
  • Extintores;
  • Luminárias de emergência;
  • Placas de sinalização de saída;
  • Pára-raios;
  • Porta corta-fogo;
  • Prinklers.
Como a responsabilidade do síndico em caso de incêndio pode ser cobrada?

Como falamos, o síndico poderá responder cível e criminalmente de acordo com o resultado de suas ações ou omissões. No âmbito do direito civil, os condôminos podem ingressar em juízo contra o gestor, cobrando os prejuízos materiais resultantes do acidente.

Cintra IT - Seu site profissional responsivo! Ligue agora (61) 98416-7091

Mas dependendo da gravidade de cada caso, o síndico pode até ser indiciado e condenado por homicídio culposo; assim como lesão corporal, que pode ter agravantes de acordo com a quantidade de pessoas lesadas ou mortas, tipo de lesão e sua gravidade, entre outros.

Pelo Código Penal, o homicídio culposo (sem intenção) é quando alguém age com imprudência (prática de um fato perigoso), negligência (não toma as devidas precauções) ou imperícia (falta de aptidão técnica) e que essa ação esteja ligada ao incêndio e às mortes. A pena é de detenção, de um a três anos (podendo contar com atenuantes, como ser réu primário, ou agravantes). Já a lesão corporal gera penas de detenção, de dois meses a um ano.

Por isso, é preciso que o síndico esteja atento e seja pró-ativo em relação ao funcionamento do sistema de proteção contra incêndios. É sempre melhor prevenir. Para mais informações, leia também o post “Saiba como prevenir incêndios em condomínios”, com dicas para síndicos e condôminos.

Vale ressaltar também que há mais responsabilidades atribuídas ao gestor do condomínio, como as contratações de terceiros, previsão em contrato, saber o que é responsabilidade da construtora, dos prestadores de serviços, o que prevê o Estatuto do condomínio, entre outros.

SOLICITE SEU ORÇAMENTO AQUI

A JS e Segurança Eletrônica é uma empresa experiente no ramo de Segurança Eletrônica em Brasília e Cidades Satélites. Conte com a JS e Segurança Eletrônica que atua há anos fornecendo apenas o que há de melhor e mais inovador em equipamentos de segurança eletrônica em Brasília, como kit de alarmes, controle de acesso, interfones, concertinas, cercas elétricas e porteiro eletrônico com câmera.

Se deseja receber uma consultoria especializada, preencha nosso formulário de contato que um profissional capacitado vai entrar em contato com você.

Cintra IT - Tudo para sua empresa ou negócio viver bem na Web.

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através do navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.